Santa Casa da Misericórdia

 

A Santa Casa da Misericórdia foi fundada em Lisboa, em 1498, pela Rainha Leonor de Lencastre (1458-1525). A instituição tem origem católica portuguesa, embora não seja diretamente subordinada à Igreja. Hoje, a Santa Casa está presente em várias cidades do Brasil e do mundo, com seus hospitais.

As primeiras vilas do Brasil foram fundadas nos anos 1530. Acredita-se que nos anos seguintes foram construídos os primeiros hospitais e que, provavelmente, estavam aos cuidados da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia.

O primeiro deles foi provavelmente o de Porto Seguro, na Bahia. Essa afirmação foi feita em carta de Dom João V, de 1718, transcrita por Carlos Ott (texto completo abaixo). Infelizmente, a história da Santa Casa de Porto Seguro é pouco investigada.

O historiador pernambucano Francisco Augusto Pereira da Costa (1851-1923) faz referência a um hospital em Olinda, em 1540.

Em 1543, Braz Cubas inaugurou o Hospital de Todos os Santos, na Capitania de São Vicente. O alvará de privilégios para esse hospital foi dado por D. João III, em 2 de abril de 1551.

 

O monsenhor Maurílio Cesar Lima, em seu livro Breve História da Igreja no Brasil (2004), afirma que a primeira Santa Casa da Misericórdia do Brasil foi a da Bahia, que a de Santos foi fundada em 1551 e que a de Olinda foi fundada em 1560, mas não cita documentação.

A Santa Casa da Misericórdia da Bahia, em Salvador, foi fundada em 1549, mesmo ano de fundação da Cidade. Existiam dúvidas quanto ao seu ano de fundação, até 1937, quando foram publicadas as folhas de pagamento, de 1549 a 1551. Por elas, sabe-se que a Irmandade da Santa Casa da Bahia já estava organizada em julho de 1549, mas, provavelmente, desde abril. O Hospital era dedicado a São Cristóvão, mas era conhecido como o Hospital da Santa Casa. Em 1893, o Hospital foi transferido para o Santa Izabel, em Nazaré.

Na Bahia, até o século 19, foram fundadas Santas Casas em pelo menos 12 cidades, incluindo a de Ilhéus, fundada em 1564, uma das mais antigas do Brasil.

A Santa Casa da Misericórdia da Bahia abriga a Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia. Inicialmente era apenas uma capela no interior da enfermaria. O primeiro templo foi construído por volta de 1560. Provavelmente foi muito danificada após os vários bombardeios de ingleses e holandeses no final do século 16 e início do século 17.

A Igreja atual foi construída em 1653. A partir de 1722, foram realizadas obras de complementação e embelezamento.

Além da Igreja, o conjunto arquitetônico inclui dependências para assistência social, sacristia, claustro e a bela sala do Consistório. Em 1716, foi inaugurado um recolhimento para mulheres.

Hoje, funciona também no local, o Museu da Misericórdia, com obras de arte de valor inestimável.

Fica na Rua da Misericórdia, Centro Histórico.

Site oficial: www.scmba.com.br

 

Primeira Santa Casa da Misericórdia no Brasil, Segundo D. João V

A seguir, está uma cópia da transcrição da carta de Dom João V para a Santa Casa da Misericórdia de Porto Seguro, como publicada por Carlos Ott em seu livro A Santa Casa de Misericórdia da Cidade do Salvador (1960, p. 124).

Ott indica que o original estaria no Arquivo Nacional do Rio de Janeiro, Ordens Régias, Provisões, Alvarás etc., coleção 538 (Provedoria da Fazenda da Bahia) 1592-1780, vol. I, fo. 27r.

"Eu EL Rey faço saber aos que esta minha Provizão virem, que tendo respeito ao que se me reprezentou por parte do Provedor, e mais Irmãos da Sancta Caza da Mizericordia da Villa do Porto Seguro de Nossa Senhora da Penna, em razão de que estando a sua Igreja em termo de cahir no chão havia seis annos, se rezolverão a tirarem a Imagem do Sancto Christo, e as mais, e com as esmollas daquelles pobres moradores, se começara a erigir de novo, e que até o anno de mil, setecentos, e quinze lhe não poderão dar fim por cauza da muita pobreza dos moradores: e porque nos mesmos ditos annos estavão edificando a Igreja Matriz, que para ella concorrião com os carretos dos materiais, que eu mandara fazer a custa da minha Real Fazenda; e como aquella Sancta Caza da Mizericordia fora a primeira e mais antiga que houve, e há naquelle Brazil, e nella tinhão huma Imagem do Sancto Christo tão venerada, e milagrosa, que em muitas partes era tida de todos os que hião aquelle Porto Seguro, por prodigioza, e que assim não era bem que se perdesse tão grande devoção por cauza de não estar com aquelle culto, e reverência devida a tão milagroza Imagem; pedindo-me, lhe fizesse mercê mandar dar huma ajuda de custo, para com ella se poder acabar a obra da dita Igreja, e Hospital, e sustento de hum Capellão. E tendo consideração ao que allegão, e ao que sobre este requerimento informou o Provedor mor da Fazenda do Estado do Brazil. Hei por bem de que se dêm 600$000 reis de esmola para as obras da Mizericordia da Villa do Porto Seguro por tempo de tres annos a 200$000 reis por anno: com declaração que esta ajuda de custo deve ser dos sobejos, que houver da Fazenda Real da Bahia, pagos os Filhos da folha. Pelo que mando ao meu Governador, e Capitão General do Estado do Brazil, e ao Provedor mor da minha Fazenda delle, cumprão, e guardem esta Provizão, e a fação cumprir, e guardar inteiramente, como nella se contém, sem duvida alguma; a qual vallerá como carta, e não passará pela Chancelaria, sem embargo da Ordemnação do Livro 2. ffos 39 e 40 em contrario, e se passou por duas vias; huma so haverá effeito. Miguel ·de Macedo Ribeiro a fes em Lisboa occidental, a 17 de março de 1718. O Secretario André lopes de Lavra a fes escrever. "Rey". Por Rezolução de Sua Magestade de 14 do dito mes, e anno, em consulta do Concelho Ultramarino de 3 de abril de 1717."

 

Santa Casa Salvador

 

As Melhorias no Século 18

Realizadas a partir de 1722. Foram colocados os azulejos das paredes das naves e, em 1728, foi ordenado a conclusão da torre. Em 1733, decorou-se o forro do coro de cima, com florões de talha, pintura e douramento. Em 1735, concluiu-se a talha da capela mor.

 

Obras de Arte

A Santa Casa abriga obras de arte de inestimável valor, como os azulejos que reproduzem a Procissão dos Fogaréus, que a Irmandade realizava na noite de Quinta-Feira Santa. As imagens de São Cosme e Damião vieram da Igreja da Palma, em 1735. Inclui também mobiliário dos séculos 17 e 18.

A sala do Consistório possui um painel, de 1732, representando seis figuras de mulher: a Beneficência, a Fidelidade, a Concórdia, a Honra, a Liberdade e a Razão. Possui também um magnífica galeria de retratos.

O Museu da Misericórdia expõe muitas outras obras.

 

Igrejas Salvador

 

Salvador

 

Copyright © Guia Geográfico - Antigas Igrejas da Bahia, História das Santas Casas.

 

Turismo Salvador Bahia

 

 

 

Santa Casa da Misericórdia

 

C. Knepper