Economia

Nos últimos anos, a Bahia vem apresentando um vigoroso crescimento econômico, bem acima da média nacional.

Em 2013, o PIB baiano cresceu mais que a média nacional. Em especial, o PIB industrial cresceu 6,6%, três vezes mais que a média do Brasil. Desde 2016, a Bahia ocupa a 6ª posição entre os estados mais ricos, depois de SP, RJ, MG, RS e PR, segundo dados do IBGE.

 

Bahia

 

Água de Meninos, trecho do secular complexo portuário de Salvador, com o terminal de contêineres. Dos séculos 16 ao 19, Salvador era um dos principais portos de todo o continente americano. No século 21, o Porto volta a ganhar destaque no cenário mundial.

 

Estrada de Ferro da Bahia ao São Francisco: estação da Jequitaia (atual Calçada), em Salvador, fotografia dos anos 1870 de Pedro K. Vasquez. O engenheiro baiano Theodoro Sampaio teve importante participação no projeto do empreendimento. Posteriormente, essa estrada de ferro foi explorada por outro engenheiro baiano: Miguel de Teive e Argollo, um dos pioneiros na construção de ferrovias.

No século 19, os engenheiros baianos tiveram atuação de destaques na construção do Brasil, não apenas no Nordeste, mas também no Sul e Sudeste, construindo pontes, portos e ferrovias. Outros engenheiros baianos importantes foram os irmãos André, José e Antônio Rebouças e os irmãos Lacerda. O baiano José Antônio Caldas (1725-1782) foi o mais importante engenheiro brasileiro até a sua época.

No século 20, surgiram as gigantes construtoras baianas, a Odebrecht e a OAS, entre as maiores do mundo, com atuação em vários países, e atualmente construindo o megaprojeto do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, no Recôncavo Baiano. A Bahia foi também pioneira na construção naval do Brasil.

 

 

Estação Trem Bahia

 

Planta da Braskem, no Polo Industrial de Camaçari, o maior complexo industrial integrado da América, fora dos EUA.

A Braskem é uma gigante baiana fundada, em 2002, pela fusão de indústrias do setor petroquímico, principalmente de Camaçari, controlada pela Odebrecht. Em 2012 já possuía 36 unidades industriais (29 no Brasil, cinco nos EUA e duas na Alemanha). Está presente em mais de 70 países.

 

Copyright © Guia Geográfico - Informações e dados econômicos do Estado da  Bahia.

 

Parque eolico

 

 

Avião

 

Bahia

 

Uvas Bahia

 

 

Construção Elevador Lacerda

 

Porto Salvador

 

 

Mapa Bahia

 

Uvas em Morro do Chapéu. O município baiano, na Chapada Diamantina é conhecido por seu clima europeu ameno, devido à altitude. As uvas são originárias da região de Champagne, na França. Há mais de duas décadas, a Bahia é um dos polos nacionais de produção de vinhos.

De acordo com o jornalista Nelson Cadena, as primeiras videiras do Brasil foram plantadas na Bahia e em Pernambuco, no século 16, originárias de Portugal.

 

 

O imponente Elevador Lacerda, ligando a Cidade Baixa à Cidade Alta de Salvador. Inaugurado em 1873, era o mais alto elevador público do mundo na época. Representou uma audaciosa obra de engenharia dos irmãos baianos Lacerda.

 

Fonte Nova

 

 

Parque eólico em Sento Sé, no Vale São Franciscano. A Bahia é o maior polo brasileiro de investimentos em energia eólica, com cinco fábricas de componentes para geradores eólicos e dezenas de projetos de usinas elétricas movidas pela força do vento.

A Bahia é também um dos estados pioneiros em projetos de energias renováveis, com sucesso no uso de energia solar para pequenas comunidades rurais. O Estado que foi o berço da engenharia brasileira, tem sido agora um exemplo nacional em desenvolvimento sustentável.

 

Aviões baianos fabricados em Barreiras pela Aero Centro Aeronaves. Produz aviões executivos e esportivos.

 

 

 

Bahia Turismo

 

Bandeira Bahia

 

 

Manu Dias

 

 

 

 

O trio elétrico do Chiclete com Banana, no Carnaval de Salvador. Tecnologia baiana a serviço da maior festa do mundo. O trio elétrico foi inventado por Dodô e Osmar e transformou-se num sofisticado sistema de Engenharia de Som. A invenção baiana é sucesso em todo o Brasil e a construção de trios elétricos na Bahia adquire patamares cada vez maiores.

 

Economia

 

 

 

 

 

Divulgação

 

 

Patrick Silva

 

Manu Dias

 

 

Manu Dias