História da Bahia

 

A historia da Bahia começou junto com a do Brasil e continuou estreitamente ligada à história do País até a sua Independência.

Em 22 de abril de 1500, as caravelas de Pedro Álvares Cabral aportaram no litoral baiano. Assim, os europeus descobriram o Brasil ou as terras do Novo Mundo que estavam do lado lusitano do Meridiano de Tordesilhas. Aqui se redigiu o primeiro documento oficial em solo brasileiro: a Carta de Caminha.

Em 1503 foram fundadas as duas primeiras colônias europeias no Brasil, em Porto Seguro e Caravelas. Nos anos 1510, o Recôncavo tornou-se a Terra de Caramuru. Nos anos 1530, o atual território da Bahia estava em três capitanias: Porto Seguro, Ilhéus e Bahia.

Em 1548, a Bahia foi transformada em capitania real. Salvador foi a primeira capital do Brasil, a primeira cidade, fundada em 1549, por Thomé de Sousa, o primeiro governador do Brasil. Foi a sede política, administrativa, jurídica do Brasil até 1763, quando o Rio de Janeiro assumiu o papel de nova capital. Foi a sede eclesiástica do Brasil até 1892.

No fim do século 18 e início do século 19, a Bahia teve um papel fundamental no cenário nacional com relação às lutas pela Independência do Brasil. Na Bahia, os conflitos começaram meses antes de 7 de Setembro e terminaram meses depois.

Em 1818, alemães fundaram, no sul da Bahia, a Colônia Leopoldina, a primeira colônia alemã do Brasil. Em meados do século 19, eram os principais produtores de café da Bahia.

A engenharia baiana foi pioneira em várias áreas, em especial, no século 19, com o primeiro sistema de água encanada do Brasil, com o audacioso Elevador Lacerda, com o primeiro automóvel a rodar no Brasil e com seus renomados engenheiros a construir pontes e grandes ferrovias.

No final do século 19, eclodiu a Guerra de Canudos

No século 20, o Estado destacou-se com a exploração e o refino de petróleo no Recôncavo, a inauguração da hidrelétrica de Paulo Afonso e a represa de Sobradinho. Nos anos '70, foi inaugurado o Polo Industrial de Aratu e o Polo Petroquímico de Camaçari. Hoje, a Bahia é o sexto estado mais rico do País.

Mais: Salvador no século 18 e História do Brasil

 

 

Os brasileiros vencem os portugueses na batalha de Cachoeira, no Recôncavo Baiano, em 25 de junho de 1823. Foi a primeira vitória importante do Brasil na Guerra da Independência. O Recôncavo era o principal reduto dos portugueses em solo brasileiro.

Na foto, detalhe da tela de Antônio Parreiras "O Primeiro Passo para a Independência da Bahia" 1930. Acervo do Palácio Rio Branco, em Salvador.

 

Diario Bahia

 

Bahia Turismo

 

A Cidade do Salvador em 1835-37, pelo artista inglês Emeric Essex Vidal, uma das mais belas cidades da América e do Hemisfério Sul. Sua beleza foi cantada e ilustrada por muitos artistas. Charles Darwin apaixonou-se pela Bahia. Até meados do século 19, seu espaçoso porto tinha importância fundamental para o comércio no Atlântico Sul. No século 21, Salvador ganha novas cores e atrações. É um dos principais destinos turísticos da América.

 

 

Charles Darwin

 

Igrejas Salvador

 

Jornalista

 

Catedral Se Brasil

 

 

Bahia

 

Primeira Colonia alema

 

Salvador Antiga

 

Selo comemorativo dos 200 anos de nascimento do Visconde de Jequitinhonha (1794-1870). Francisco Gomes Brandão nasceu em Salvador, em 1794, filho de um comerciante português e de uma negra. Foi jornalista, jurista, senador, ministro e diplomata.

Ele foi pioneiro na defesa da abolição da escravidão, no Senado Imperial. Um dos fundadores da Ordem dos Advogados do Brasil e do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

Diplomou-se em leis, em Coimbra, em 1821. Ao retornar ao Brasil, fundou o jornal O Constitucional (1823), que defendia a Independência do Brasil e a abolição da escravidão. Mudou seu nome para Francisco Gé Acayaba de Montezuma, com sobrenomes americanos nativos. Em 1854, recebeu o título de Visconde de Jequitinhonha.

 

 

Sede do antigo Diário da Bahia, na Praça Castro Alves, por volta da segunda metade dos anos 1920. O prédio não existe mais. O Diário da Bahia foi fundado em 1856 e existiu até cerca de 1950. Foi um dos mais importantes jornais da Bahia, principalmente no século 19. Nele exerceu jornalismo o baiano Rodolpho Dantas, que foi Ministro do Império e fundou o Jornal do Brasil, em 1891, no Rio de Janeiro, um dos principais jornais do País, até o final do século 20.

A Bahia foi o berço da notícia escrita no Brasil, com a Carta de Caminha. O escritor baiano Manoel Botelho de Oliveyra (1636-1711), foi o primeiro brasileiro o ter um livro publicado. Antes dele, em 1627, outro baiano, Frei Vicente do Salvador, foi o primeiro brasileiro a escrever um livro de História do Brasil, mas publicado no século 19.

Antes da chegada da Família Real, ao Brasil, a impressão de jornais era proibida, mas manuscritos eram pregados em portas de igrejas e outras casas. Foi assim que o jornalista baiano Cypriano Barata divulgou seus ideais durante a Conjuração Baiana, em 1798. Barata também atuou na Revolução Pernambucana de 1817.

Na Bahia também nasceu o primeiro jornal privado do Brasil, a Idade d'Ouro do Brazil, que circulou de 1811 a 1823. Posteriormente, vários outros jornais foram fundados no Estado.

 

Historia Bahia

 

Metropole

 

Primeiro hospital

 

Independencia Bahia

 

 

Bandeira Bahia

 

Copyright © Guia Geográfico - Informações Históricas sobre o Estado da  Bahia.

 

 

História da Bahia

 

 

A Terra-Mãe do Brasil